20 de novembro de 2017

[RESENHA] O Acordo - Elle Kennedy


Tocante, profundo, engraçado, sexy... ''O Acordo" é um romance que vai te encantar e surpreender a cada página.Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha.Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.
New Adult | 360 Páginas | Elle Kennedy | Editora ParalelaSkoob | Classificação: 5/5 | Compre: Submarino  •  Fnac  • Livraria Cultura |  Leia um trecho 

Eu sabia que essa leitura me gradaria, contudo, não imaginava que me apaixonaria tanto assim por essa série. Todos os comentários que li sobre o livro estavam corretos. O Acordo me prendeu desde as primeiras páginas. Comecei a leitura um pouco a noite, e, quem disse que eu conseguia largar o livro para dormir. Tive que fazer um esforço muito grande para interromper a leitura. Esse livro me ganhou com sua narrativa divertida, com seus clichês – algo que adoro –, com seus personagens carismáticos, e um enredo envolvente e emocionante.

Hanna e Garrett não são amigos. Hanna sabe quem é Garret, na verdade, todos sabem que ele é. Como um dos melhores jogadores de hóquei, Garrett é conhecido por todos e desejados por boa parte das mulheres da faculdade. Quando Garrett leva bomba em um teste, ele recorre à garota que ele nunca falou, e nem sabe o nome: Hanna. Garrett sabe que não poderá jogar se não recuperar a nota na matéria. O problema é que Hanna não aceitará dar aulas particulares para Garrett tão facilmente. Mas como Garrett é uma pessoa muito persistente, ele consegue convencer Hanna; ele propõe um acordo com ela: se ela der aulas para ele, Garrett a ajudará a chamar a atenção do cara por quem Hanna tem uma queda. Porém, como nada acontece como planejamos, esse acordo fará surgir entre eles uma atração que eles não conseguem explicar.

A narrativa da autora é incrível. Ela consegue fisgar o leitor desde o início. É difícil não se envolver com os personagens. Os traumas vividos por eles são reais e muitos no mundo já sofreram coisas parecidas. A trama é divertida, você ri muito com os personagens, eles são muito bem desenvolvidos. Hanna foi uma personagem que eu adorei poder acompanhar: ela é forte, decidida. Apensar de tudo o que sofreu, ela não deixa que isso a defini. Ela não deixa que seus traumas definam sua vida. Garrett também foi um personagem que amei. Ele é mais do que o líder do time de hóquei, mais do que o cara sexy que todas querem levar para a cama... Ele é um cara focado no seu futuro profissional, que não deixa a influência do pai torná-lo uma pessoa ruim.

A narrativa é contada nos pontos de vistas dos dois protagonistas e mostra o envolvimento do casal; mostra como o relacionamento deles se desenvolveu a partir dos momentos que ambos passam juntos. Durante toda a leitura eu não conseguia parar de sorrir, de suspirar pelos personagens, de amar cada momento do livro. Não queria que terminasse, queria ter continuado na companhia de Garrett e Hanna por muito mais tempo.





18 de novembro de 2017

[RESENHA] Fortaleza Impossível - Jason Rekulak


Um trio de garotos esquisitos e uma nerd brilhante que esconde um grande segredo.
Um inesperado romance que nasce em meio a computadores e disquetes.
Um ousado e perigoso assalto para roubar a edição de maio de 1987 da revista Playboy, com imagens escandalosas de uma famosa apresentadora de TV.
Todos esses elementos se unem para compor Fortaleza Impossível, um romance que fará você rir, se emocionar e recordar a maravilhosa sensação de se apaixonar por algo – ou alguém – pela primeira vez.
***
Até maio de 1987, Billy Marvin – um garoto de 14 anos que mora numa pequena cidade em Nova Jersey – é definitivamente um nerd feliz.
Ele e seus amigos inseparáveis, Alf e Clark, passam as noites se empanturrando de biscoitos e milk-shakes diante da TV, assistindo a filmes e conversando sobre música, cinema e seriados. Com a mãe trabalhando no horário noturno e a casa toda para si, Billy vara a madrugada fazendo aquilo que mais ama: programando videogames em seu computador.
Mas então a Playboy publica as fotos escandalosas de Vanna White, a famosa apresentadora de TV por quem os três são fascinados. Como ainda não são maiores de idade para comprar a revista, eles planejam um ousado assalto para roubá-la. É quando Billy conhece a brilhante, enigmática e também nerd Mary Zelinsky, e tudo começa a mudar...

Romance
 | 272 Páginas | Jason Rekulak | Cortesia Editora Arqueiro | Skoob | Classificação: 3/5 | Compre na: Fnac  •  Livraria Cultura  •  Submarino | Leia um trecho 


Eu gosto muito de tudo que esteja relacionado aos anos 80 e quando li a sinopse de Fortaleza Impossível, me peguei desejando muito ler o livro. O problema aqui é que ele não é tudo aquilo que pensei que fosse.

A obra gira em torno de Billy e seus amigos, Clark e Alf. Os garotos estão obcecados com a perspectiva de obter a nova edição da revista Playboy. Eles tentam de tudo para conseguir a revista, só que, nada acontece do jeito que eles planejam. Sem saber como farão para comprar a revista, eles bolam um plano para invadir a loja que vende a Playboy e pegá-la. Para isso, Billy precisa se aproximar da filha do dono da loja, Mary. No primeiro encontro entre os dois, eles  logo descobrem que sentem uma paixão em comum com programação de jogos para computadores.

Fortaleza Impossível possui um enredo bem legal. Quem é fã de jogos vão se envolver muito bem com a narrativa. Gostei do Billy. Ele é um garoto bem legal, que ama jogos de computadores e programá-los. Quando ele se junta com Mary, as coisas ficam ainda mais legais. Esses momentos deles dois foi o que mais gostei no livro. 


Contudo, apesar da personalidade do personagem, uma coisa me incomodou no livro: os amigos de Billy e os diálogos deles. Clark e Alf são preconceituosos, e acabam falando muita besteira durante a narrativa. Quando Billy começa a amizade com Mary, seus amigos não deixam de expressar o fato de a garota ser gorda; como se isso fosse um grande problema. Além disso, como seus amigos sempre ficam pressionando o garoto, Billy acaba sendo bem infantil em alguns momentos. Como se precisasse fazer isso apenas para ser aceito pelos amigos e mostrar ser alguém que ele não é.

Em suma, Fortaleza Impossível é uma leitura agradável, porém esperava mais do livro. Eu pensei que o livro seria uma coisa, no entanto, ele me mostrou algo completamente diferente. É melhor você ler e tirar suas próprias conclusões.






17 de novembro de 2017

5 livros populares que eu ainda não li



Eu ainda me surpreendo, às vezes, com a quantidade de livros que eu ainda não li. Eu sempre tive uma lista dos livros que queria ler, mas, como todos os dias aparece mais e mais livros, eu acabo comprando os novos lançamentos e “esquecendo” os antigos. Existem muitos livros bem famosos, que a maioria já leu, mas que eu ainda não tive a chance de ler. E, é sobre esses livros que eu vou falar hoje.

Leia também:


15 de novembro de 2017

[RESENHA] Agora e para sempre, Lara Jean - Jenny Han


Em Para todos os garotos que já amei, as cartas mais secretas de Lara Jean — aquelas em que se declara às suas paixonites platônicas para conseguir superá-las — foram enviadas aos destinatários sem explicação, e em P.S.: Ainda amo você Lara Jean descobriu os altos e baixos de estar em um relacionamento que não é de faz de conta. Na surpreendente e emocionante conclusão da série, o último ano de Lara Jean no colégio não podia estar melhor: ela está apaixonadíssima pelo namorado, Peter; seu pai vai se casar em breve com a vizinha, a sra. Rothschild; e sua irmã mais velha, Margot, vai passar o verão em casa. Mas, por mais que esteja se divertindo muito — organizando o casamento do pai e fazendo planos para os passeios de turma e para o baile de formatura —, Lara Jean não pode ignorar as grandes decisões que precisa tomar, e a principal delas envolve a universidade na qual vai estudar. A menina viu Margot passar pelos mesmos questionamentos, e agora é ela quem precisa decidir se vai deixar sua família — e, quem sabe, o amor de sua vida — para trás. Quando o coração e a razão apontam para direções diferentes, qual deles se deve ouvir?

Jovem Adulto | 304 Páginas | Jenny Han | Editora Intrínseca | Skoob Classificação: 5/5 | Compre:  Lojas Americanas  •  Livraria Cultura  |  Leia um trecho 


Leia também:


Um final digno para uma trilogia maravilhosa. Será difícil esquecer essa trilogia que aqueceu meu coração e me conquistou. Para os que ainda não a conhecem, a trilogia é composta por três livros, sendo o primeiro: “Para todos os Garotos que já amei”, este que, foi um dos melhores livros que li no ano passado. Ler sobre a jornada de crescimento e descobertas da Lara Jean foi uma experiência maravilhosa. Jenny Han me conquistou de tal modo, que levarei essa saga comigo por muito tempo. 

“Acho que isso também é parte de crescer, ter de se despedir de coisas que você amava.”

No primeiro livro conhecemos Lara Jean. Uma jovem que precisou “crescer” muito depois da morte da mãe e, ainda mais, depois que sua irmã mais velha se mudou para outro país para estudar. Agora, a vida de Lara Jean mudou muito: ela tem um namorado maravilhoso, novos amigos, seu pai está feliz com uma nova mulher em sua vida. A garota tem planos para o futuro, mas isso muda quando tudo o que ela planejou vai por água abaixo. Lara Jean agora precisa escolher uma nova faculdade, descobrir se seu namoro resistirá à distância, ao mesmo tempo em que se vê envolvida com o planejamento do casamento de seu pai. O que a autora mostrou no livro é exatamente o dilema que muitos jovens que estão terminando o ensino médio vivem: o medo que é viver por contra própria. Saber viver longe dos pais e da proteção deles. Escolher uma boa faculdade, aquela que lhe oferecerá tudo aquilo que os jovens precisam. A dificuldade que é escolher uma carreira. E, é muito bom vê-la passando por todas essas fases, enfrentando o medo e as incertezas. É sempre difícil você fazer escolhas que mudarão a sua vida.

“Agora, hoje, ele ainda é um garoto e eu o conheço melhor do que ninguém, mas e se não for sempre assim?”

Amei praticamente tudo nesse livro. Eu me identifiquei com a protagonista. Lara Jean, de certa forma, tem medo de sair daquela zona de conforto. Mesma ela querendo dizer sim para muitas coisas, ela sente medo das escolhas; de escolher errado. Ela tem medo de estudar numa faculdade longe de sua casa e perder momentos da vida da irmã mais nova. Ela tem medo do futuro de seu relacionamento. Ela precisa descobrir o que quer. Fazer as melhores escolhas, e aprender a conviver com elas. Esse foi um dos detalhes que mais amei no livro: a possibilidade de nos enxergar na protagonista. Quantos de nós não precisamos passar pelas mesmas dúvidas que a Lara Jean? Quantos de nós não ficamos morrendo de medo ao terminamos o ensino médio e precisávamos escolher uma faculdade?

“Um dia, tudo isso será uma prova – uma prova de que estávamos aqui, de que estávamos apaixonados. É uma garantia de que, não importa o que aconteça, esta época foi só nossa.”

O melhor da trilogia continua sendo os personagens e sua jornada. Mas também, uma das melhores coisas nesse livro é o romance. Eu sou apaixonada Peter. Ele é um dos personagens mais fofo que conheci recentemente. E a forma como ele está ao lado da Lara Jean é ainda melhor. Alguns torcem o nariz quando o assunto é romance adolescente. No entanto, a forma como a autora desenvolveu esse romance foi maravilhoso. É um relacionamento baseada em confiança, amor, amizade, companheirismo e muito apoio. É LINDO DEMAIS! Além desse romance fofo, preciso dizer de novo o quanto eu amo a família da protagonista. A jovem tem uma família maravilhosa: um pai que a apoia e está presente para a filha sempre que ela precisar dele. Duas irmãs que a amam muito.

Gente, vocês precisam conhecer essa trilogia. Se você ainda não a conhece, dê uma chance. Tenho certeza que você não irá se arrepender.

(...) Amor é fazer escolhas corajosas todos os dias.








13 de novembro de 2017

[RESENHA] Simon vs. a agenda Homo Sapiens - Becky Albertalli


Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.

Jovem Adulto | 272 Páginas | Becky Albertalli | Editora IntrínsecaSkoob | Classificação: 5/5 Leia um trecho 


Estou completamente apaixonada por esse livro! Sério, gente. Adorei a escrita da Beck Albertalli, adorei o Simon... Adorei tudo nesse livro. Eu havia lido muitas coisas boas sobre a obra, e foi maravilhoso ver que tudo o que disseram sobre ela era verdade. Li o livro num único fim de semana. Estava passando por um momento em que não conseguia ler nada. Qualquer livro que eu pegava para ler, não conseguia passar dos primeiros capítulos. E me surpreendi em ver que devorei esse livro em pouco tempo.

Tenho comigo que o tema abordado pela autora ajudou muito para que eu me envolvesse com a narrativa. Já li vários livros que falam sobre a homossexualidade. A maioria sendo bem emocionante. E esse, além de falar sobre esse tema pouco discutido e que ainda é alvo de muitos preconceitos, trouxe um enredo leve e divertido. Beck Albertalli trata do assunto com muita delicadeza e naturalidade.

Na história conheceremos Simon. Um garoto que descobriu que não tem preferencia nenhuma por mulheres. Ele já teve algumas namoradas, mas depois de um tempo descobriu que era gay. Ele ainda não se assumiu para seus pais e amigos. Simon não tem medo de falar sobre isso com seus pais, mas não se imagina contando a todos sobre sua orientação sexual. É aqui que ele conhece uma pessoa que é muito parecido com ele. Através de uma mensagem no Tumbrl, Simon passa a conversar via e-mail com essa pessoa anônima. Logo os dois descobrem que tem mais em comum do que imaginavam. Eles conseguem contar ao outro coisas que antes nunca pensaram em compartilhar com ninguém. Eles conversam e trocam confissões. Ao passo que as mensagens aumentam, também cresce a amizade entre eles. Até chegar ao ponto em que Simon se vê apaixonado pela pessoa misteriosa. Em meios aos desafios que Simon precisa enfrentar, a paixão que sente pelo amigo virtual, o garoto ainda esta sendo chantageado por um colega que viu suas mensagens para Blue, seu amigo virtual.

Eu já disse o quanto adorei a escrita da Beck Albertalli. Pois bem... Eu simplesmente estou encantada com a narrativa desse livro, com a forma que a autora conduziu a história; o jeito que ela construiu e desenvolveu os personagens e a relação entre Simon e Blue. Foi fácil me sentir próxima dos personagens. Próxima de seus medos e anseios.  Foi muito bom ver a forma como a autora resolveu abordar essa questão da pessoa se assumir publicamente. O lado bom e o lado ruim de “sair do armário”. Simon sabe que seus pais continuariam o amando, mesmo se ele se assumisse para eles. Ele sabe que seus amigos ainda seriam seus amigos. Ele sabe que sempre terão  aqueles que farão piadas, ou olhariam para ele forma diferente. Beck Albertalli foi bem sutil ao tratar esse tema no livro. Talvez esse seja um dos motivos que me fizeram gostar tanto da obra. 

Além da narrativa, eu também amei Simon e seus amigos; Blue e seus e-mails gramaticalmente corretos; os pais de Simon, que são pessoas incríveis. O romance entre Simon e seu amigo misterioso vai crescendo aos poucos: através de cada palavra, cada citação de música e cada segredo compartilhado. É um livro contagiante, divertido, leve e reflexivo. É uma leitura que vale a pena.   




© 2017 x Design e Código: Sanyt Design x Livros e Café • voltar ao topo