9 de dezembro de 2015

[Resenha] Por lugares incríveis - Jennifer Niven

Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver. Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

Jovem Adulto | 336 Páginas | Editora Seguinte | Skoob | Classificação: 5/5  

Antes de ler Por lugares incríveis, eu ainda não tinha lido nenhuma resenha, nenhum comentário à respeito do livro, pra falar a verdade, esse foi um livro que eu escolhi pela capa e pela sinopse. Assim que eu olhei a capa, eu me encantei por ela, e logo fui lendo a sinopse para saber do que se tratava o livro, e depois disso, não tive dúvidas e comprei...  E não me arrependi. 

Logo no primeiro capítulo, somo apresentados a Theodore Finch e Violet Markey, ambos nunca se falaram, mas por um acaso, acabam se conhecendo, mas em um momento um tanto inusitado, ambos estavam na torre da escola, pensando se aquela seria uma boa forma de cometer suicídio. Finch, consegue convencer Violet a não pular, fazendo com que todos achem que foi Violet que salvou a vida de Finch.  Acontecimentos levaram ambos a cogitar o suicídio. Violet até poucas meses, era uma jovem popular, mas a perda da sua irmã em um acidente de carro mudou algo dentro dela, já Finch, conhecido como "aberração" na escola, sofre em alguns momentos de uma profunda depressão, que faz com que ele tenha "apagões" durante alguns dias, por isso, todos os dias ele se pergunta se aquele dia é um bom dia para morrer.

Logo após o incidente na torre, Violet e Finch precisam fazer um trabalho de escola juntos, o objetivo deste trabalho era que eles teriam que visitar os lugares maravilhoso de Indiana. Assim que passam a percorrer a cidade, visitando esse lugares, os dois começam a conhecer um pouco mais um do outro. Finch aos poucos faz com que Violet supere alguns traumas do acidente, que volte a fazer coisas que para ela não fazia mais sentido continuar fazendo. 

Aos poucos, vai nascendo um sentimento, que faz com que eles se apaixonem, mas nem esse amor que sentem, faz com que algumas dores desapareçam. O livro é narrado em primeira pessoa, intercalando entre Theodore e Violet, isso faz com que vemos a evolução de cada personagem e também os sentimentos de cada um. A narrativa não é totalmente triste, tem momentos divertidos, esse pelo lado do Finch, que apesar de ser um personagem que sofre de depressão, consegue ser engraçado, irônico e sarcástico em muitos momentos. 


A cada página lida, você torce pelo Finch e pela Violeta Ultramarkante , você torce para que ambos consigam superar seus medos, encontrar um motivo para a felicidade, voltarem a viver. Confesso que quando cheguei na metade do livro, estava um pouco receosa de continuar, não queria um final triste para nenhum dos dois (nunca quero finais tristes), pelo o que tanto passaram e sofreram, torcia com fervor para que tivessem seus finais felizes.

Apesar de ter mais narrativas da Violet, foi o Finch que me marcou. A autora conseguiu criar um personagem profundo, seus momentos triste, suas fazes de melancolia, fazem dele um personagem único. Suas atitudes, um tanto estranhas e imprevisíveis, o torna ainda mais interessante, e por vezes mal compreendido. 


O tema abordado no livro faz com que fiquemos comovido, tanto pelos personagens, como pelas pessoas que estão ao redor, é um tema triste e profundo, que enquanto estamos lendo, estamos pensando que existem milhares de pessoas que já passaram por isso, que em algum momento das suas vidas cogitaram essa ideia, pensamos em famílias que já passaram por uma dor tão devastadora, que por vezes é quase impossível de se superar.

Por lugares incríveis, sem dúvida, marcou minha vida, poucos livros fizeram isso. Todos deveriam ler pelo menos uma vez na vida. A cada página, ficamos tentando entender o que leva uma pessoa a cometer o suicídio, quais são as razões para tal ato, e a menos que você conheça alguém, fica impossível para uma pessoa de fora compreender os motivos. Super recomendo, leiam!!

"Estrelas no céu, estrelas no chão. Não sei dizer onde o céu termina e a terra começa. Sinto a necessidade de dizer algo grande e poético, mas a única coisa em que consigo pensar é:- É adorável. Ele diz:- "Adorável" é uma palavra adorável que deveria ser usada mais vezes."



Um comentário:

  1. Olá,

    Já estava querendo ler esse livro com essa resenha, sem dúvida.
    Vou ler!!!

    Beijo

    ResponderExcluir

Gostou do post? Então deixe seu comentário. Mas lembre-se, não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de preconceito ou palavras de baixo calão, respeite os demais leitores.

Obrigada por comentar e volte sempre!!

© 2017 x Design e Código: Sanyt Design x Livros e Café • voltar ao topo