O britânico Tony Dyson, professor especializado em robótica e conhecido por ter idealizado o icônico androide R2-D2 da saga "Star Wars", morreu em sua casa em Malta, aos 68 anos, segundo informou a imprensa local nesta sexta-feira (4).

A polícia do país encontrou o corpo nesta sexta, na residência em que Dyson vivia desde os anos 1990, situada na ilha maltesa de Gozo, depois que vários vizinhos e amigos alertaram aos serviços de segurança sobre sua ausência nos últimos dias, informou o jornal "Times of Malta".

A primeira hipótese dos agentes é que a morte tenha ocorrido por causas naturais, o que descartaria a possibilidade de um crime. No entanto, foi realizada uma autópsia para descobrir o motivo e o momento exato do falecimento, segundo a publicação.

Dyson foi supervisor de efeitos especiais e trabalhou em vários filmes como "Superman II - A Aventura Continua" e "007 Contra o Foguete da Morte", participando também de projetos e construções de robôs para Sony, Toshiba e Philips.

O carismático R2-D2 se tornou um dos robôs cinematográficos mais conhecidos ao fazer parte da série iniciada em 1977 pelo filme "Star Wars". O personagem apareceu em todos os filmes da saga como inseparável companheiro do androide diplomata C-3PO.

O engenheiro criou oito robôs R2-D2, quatro deles eram controlados com um sistema por controle remoto e outros dois com um ator em seu interior. Dyson foi o responsável por criar a personalidade, as cores, a forma de se movimentar e os assobios do famoso droide.




Deixe um comentário

Gostou do post? Então deixe seu comentário. Mas lembre-se, não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de preconceito ou palavras de baixo calão, respeite os demais leitores.

Obrigada por comentar e volte sempre!!