Lucy mora no vigésimo quarto andar. Owen, no subsolo... E é a meio caminho que ambos se encontram - presos em um elevador, entre dois pisos de um prédio de luxo em Nova York. A cidade está às escuras graças a um blecaute. E entre sorvetes derretidos, caos no trânsito, estrelas e confissões, eles descobrem muitas coisas em comum. Mas logo a geografia os separa. E somos convidados a refletir... Onde mora o amor? E pode esse sentimento resistir à distância? Em A Geografia de Nós Dois, Jennifer E. Smith cria tramas cheias de experiências, filosofia e verdade.
Romance | 272 Páginas | Cortesia Galera Record | Skoob | Classificação: 4/5


Leia também: 


A Geografia de Nós Dois conta a história de Lucy e Owen. Mesmo morando no mesmo prédio na cidade de Nova York. Eles nunca tiveram a chance de se encontrar. Até que um dia por causa de um apagão em toda a cidade, eles acabam ficando presos dentro do elevador. Nesse pouco tempo que passam juntos, um sentimento vai nascendo ali. A noite que tinha tudo para ser um desastre, acaba se tornando muito mais prazerosa para ambos. No entanto, nem tudo é tão perfeito assim: Lucy está de viajem marcada, indo morar em outro país; seu pai recebeu uma proposta de emprego e por isso eles terão que se mudar. Já Owen também está indo viajar com seu pai, mas ele não tem um destino certo para ir. Em meio a tantos desencontros, eles não conseguem esquecer um ao outro, mesmo estando longe. O que os mantêm ligados são cartões-postais enviados sempre quando Owen chega a uma nova cidade.

Você não sabe ainda. Mas, essa semana vai ser incrível.

A narrativa aqui é feita em terceira pessoa, intercalando entre Lucy e Owen. Gosto muito da escrita da Jennifer, desde que li “A probabilidade estatística do amor à primeira vista” me encantei pela forma como ela escreve. Sua escrita é simples, é uma narrativa fluida que torna a leitura leve e rápida. Me vi devorando as páginas para saber o que aconteceria entre Lucy e Owen.

"Quando não há nada senão espaço entre duas pessoas, tudo parece um salto."

Owen perdeu a mãe e ainda não conseguiu superar essa perda. Ele tem sempre aquele ar triste, de quem não aparenta ser feliz. Mas aos poucos isso vai mudando; aos poucos ele vai aprendendo a viver sem a mãe, a conviver somente com as lembranças dela. Ele se preocupa muito com o pai, de como o pai ficará sem ele por perto. Já Lucy é bem mais tranquila. Com seus pais sempre viajando e seus irmãos na faculdade, ela aprendeu a ficar sozinha, uma menina sem muitos amigos ou histórias para contar, uma pessoa um pouco solitária, que a meu ver tem muitos problemas com os pais. Eu particularmente preferi mil vezes o Owen a Lucy, não que ela seja ruim, mas não me vi muito conectada com a personagem. 

Confesso que estava esperando outra coisa quando comecei a ler o livro. É um romance, mas não é aquele tipo de romance clichê em que ambos sentem uma forte conexão, ou que se apaixonam logo no primeiro olhar. Eles se conheceram em apenas um dia e no dia seguinte estavam seguindo por caminhos opostos. O mais legal nesse livro não é o romance em si, mas como eles aprendem ao longo do tempo. Como eles começam a viver aos poucos, a descobrir mais sobre seus sentimentos. Tinha momentos que torcia para que eles ficassem juntos, já em outros momentos, pensava que seria melhor não ficar com muitas expectativas a respeito disso.  

"Se traçassem um mapa dos dois, de onde tinham começado e de onde terminariam, as linhas seguiriam para longe uma da outra como ímãs de polos opostos. E já tinha ocorrido a Owen que havia algo profundamente errado com aquilo, que deveriam existir círculos ou ângulos ou voltar, qualquer tipo de traço que possibilitasse às duas linhas voltarem a se encontrar. Em vez disso, iam em direções opostas. O mapa era o mesmo que uma porta prestes a se fechar. E a geografia da situação - a geografia dos dois - estava completa e irremediavelmente errada."

Mesmo a narração de o livro ser centrada nos personagens principais, não podemos nos esquecer dos pais desses personagens. Começando pelo Patrick, pai de Owen. Parece que ele está em um luto eterno, sem conseguir seguir em frente, nem mesmo pelo filho que está sempre ao seu lado o ajudando em tudo. Já os pais da Lucy foram os que mais me estressaram. Eles simplesmente abandonam a filha de apenas dezesseis anos sozinha em casa por dias, não são horas, são DIAS. E para que? Para ficarem por aí se divertindo em viagens. Eles nem ao menos se preocupam com o que pode acontecer com a menina sozinha. E isso foi demais para mim.

Como disse, gosto muito da escrita da autora. É envolvente, leve e dinâmica. Mesmo eu sendo uma romântica incurável, gostei do foco desse livro não ser sobre o romance do casal. Creio que diversas pessoas gostaram do livro. É uma leitura mais que indicada. 


21 Comentários

  1. Oiee

    A capa desse livro é muito linda!!
    Eu gostei de saber que não é clichê, eu costumo fugir um pouco dos romances. Mas esse chamou minha atenção por não ficar só no romance do casal.
    Já queria pela capa, agora, sem dúvida, vai pra minha lista.

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?

    Pelo título e capa do livro, eu realmente, quando o via, achava que era mais um livro de "mimimi"- rs.
    Bom saber que eu estava enganada e que, a autor saiu do clichê e ainda assim, conseguiu fazer um bom livro.
    Realmente, a parte que vc mencionou sobre os pais da menina, que Pais? Pra mim, pelo que vc colocou aqui, foram apenas as pessoas que colocaram no mundo... tem gente que não sabe amar...
    Anotando a dica, sem sombra de dúvidas!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá! Esse livro já está na minha lista de desejado logo quando saiu em pré venda, mas ainda não tive oportunidade para compra-lo $$$$, um encontro dentro de um elevador, acho uma situação incrível para um novo romance. Quero muito ler, sei que é um romance, não aqueles clichês prováveis.

    ResponderExcluir
  4. Oi Dani!
    Ainda não conhecia história do livro, mas gostei bastante, principalmente em saber que não se trata de mais um romance clichê (já tem tantos né?! rsrsrsrs).
    Com certeza colocarei na minha lista... ahhh sem falar que a capa é muito fofa!
    Bjokas
    Ahhhh já estou participando do seu site ;)

    http://thehouseofstorie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oie, eu tenho visto muitas resenhas desse livro e já estou com ele aqui para ler, porque cada vez fico mais curiosa. com o que estão falando, ainda mais que eu não conheço essa autora. Gosto do fato de não ser um livro de amor a primeira vista e de eles seguirem caminhos separados e ainda assim não terem se esquecido, é sinal de que aquilo ali foi duradouro. fiquei curiosa para saber qual o final desse livro e sinto que terei de passar ele na frente das minhas leituras.

    ResponderExcluir
  6. Estou precisando ler um livro assim, bem leve nada terrível, chocante ou cruel, somente para relaxar e sonhar um pouco. Acho necessário fazer isso de vez em quando para não perdemos a capacidade de sonhar e acreditar na vida.

    Obrigado pela dica.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Ainnnn

    Mas eles ficaram juntos afinal? Fiquei curiosa com isso.

    Adorei a sua resenha é fiquei realmente com vontade de ler. Se a sinopse não me atraiu, sua resenha o fez!

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Dani, nunca li nada da autora.
    O livro me conquistou no momento que você disse que a narração é intercalada, adoro isso.
    E adorei o livro não ser focado só no romance.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  9. Olá, já tinha ouvido falar muito desse livro, mas não sabia que era da mesma autora da "Proprabilidade...", agora sabendo disso darei uma chance para o livro, bjs

    ResponderExcluir
  10. Oioi! Tudo bem?
    Acabei de comprar o livro A geografia de nós dois, recebi otimas recomendações e estou animada.
    Adoro esse tipo de romance, e a premissa ja tinha me animado.
    Mto bom saber mais da historia aqui e acho que vou amar.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  11. confesso que - apesar de não gostar do gênero romance - a forma como os protagonistas se conhecem foge do clichê habitual... bacana tudo ter começado num elevador ^^
    vi várias pessoas elogiando o livro, mas infelizmente não é o que busco numa leitura...
    bjs...

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Tenho muita vontade de ler algo da autora. Não sei se começaria por esse. O que achei legal foi esse ponto que você ressaltou sobre a autora não focar no romance. Meio que faltam livros assim. Adorei sua resenha, parabéns.

    ResponderExcluir
  13. Olá, poxa tenho ouvido falar tanto desse livro e espero ter a oportunidade de ler, pois o título me chama muito atenção, afinal sou geógrafa kkkk. Gostei da sua resenha, me deixou com mais vontade de ler. Bjs

    ResponderExcluir
  14. Tenho acompanhado as resenhas que tem saído do livro e estou bem interessada nele, espero ler em breve.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  15. Oie
    essa será uma das minhas próximas leituras e parece ser muito interessante, adorei a capa e sua resenha me deioxu mais curiosa, espero gostar bastante também pois é um gênero ótimo para passar o tempo

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oie!
    Quero muito, muito ler esse livro. Achei bacana o fato de não focar no romance, o que eu também não sabia. Mesmo assim não mudou minha visão de ser uma história bonita e gostosa de ler. Ainda quero muito! ^^
    Bjo
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  17. Olá, adorei a resenha...dentre os lançamentos da editora esse foi o que mais me deixou curiosa e com vontade de ler.

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Oi
    Não conhecia o livro e gostei muito da sinopse, gostei mais ainda de saber que não é um romance com um amor arrebatador logo de inicio, não acredito nessas coisas. Preciso colocar esse livro na lista e conhecer a escrita da autora que você elogia muito *__*
    Beijos


    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  19. Oi,
    Desde o lançamento quero ler esse livro. Logo de cara amei a capa..
    Eu amo um romance, mesmo assim gostei de saber que a história não foca no romance do casal e a leitura é prazerosa.
    Gostei bastante da sua resenha
    parabéns e obrigada pela dica

    ResponderExcluir
  20. Olá Dany, tudo bem?

    “A Geografia de Nós Dois” me chamou a atenção porque foge do romance clichê (que, particularmente, não me atrai). Em um mundo de tecnologia duas pessoas se comunicando através de cartões-postais. Achei isso muito legal! Sem contar, a mensagem que ela passa para nós de que vivemos em meio a tanta correria, sempre de cabeça baixa envolvidos em nossa tecnologia, que o que mais procuramos às vezes está bem perto de nós, e não sabemos.

    Beijos,

    Gabriel Albuquerque

    ResponderExcluir
  21. Olá,
    Que bela resenha. Eu gosto bastante dos romances, mas gosto ainda mais de inovação. E pelo que parece, essa história foge bastante dos romances padrões que vemos por aqui né? Gostei, talvez eu leia!

    Bjs
    www.isaaczedecc.blogspot.com

    ResponderExcluir

Gostou do post? Então deixe seu comentário. Mas lembre-se, não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de preconceito ou palavras de baixo calão, respeite os demais leitores.

Obrigada por comentar e volte sempre!!