3 de agosto de 2016

[Resenha] A Caçadora de Bruxos - Virginia Boecker


No mesmo estilo de Guerra dos Tronos, “A Caçadora de Bruxos” reconstrói uma Inglaterra medieval mítica, com magia e muita intriga políticaNa Ânglia do século XVI, a prática da magia é ilegal e infratores são queimados nas fogueiras. Elizabeth Grey é uma das melhores caçadoras de bruxos do rei: ela localiza e captura Reformistas, rebeldes suspeitos de praticar feitiçaria para que sejam julgados e executados, conforme manda a lei. Até que, inexplicavelmente, ela é incriminada e acaba presa sob a acusação de praticar a arte que se dedicou a erradicar. A salvação, no entanto, acaba vindo na forma de seu maior inimigo: Nicholas Perevil, o mago mais poderoso e procurado de Ânglia. À medida que Elizabeth se associa aos Reformistas, suas crenças sobre a legitimidade da proibição da magia são profundamente abaladas. Ela se vê em meio a uma contenda política de proporções épicas e percebe que seus antigos aliados agora são seus inimigos mortais. Será que Elizabeth está pronta para decidir de qual lado está sua lealdade, afinal de contas?

Fantasia | 308 Páginas | Cortesia Galera Record | Skoob | Classificação: 3/5


A Caçadora de Bruxos é o primeiro volume da série lançado pela Galera Record, sendo o segundo volume chamado de The King Slayer. Assim que vi sobre esse livro, logo fiquei bastante empolgada com a leitura. Sempre gostei desse gênero literário, livros sobre bruxos, feiticeiros, curandeiros e afins... Por isso não pensei duas vezes antes de solicitar o livro para ser uma das minhas leituras do mês de julho.

Em A caçadora de Bruxos conhecemos Elizabeth, ela que é uma das melhores caçadoras de Bruxos de Ânglia, acompanhada de seu melhor amigo, Caleb, vive seus dias entre ser criada do Palácio e caçando aqueles que violam a lei imposta pelo inquisidor, Blackwell. Essa lei foi imposta para proibir o uso de magia e, quem for pego realizando qualquer tipo de magia é condenado a morrer na fogueira. Esse é o trabalho de Elizabeth, é nisso que ela acredita, foi para isso que ela foi treinada. Até o dia em que ela é encontrada com algumas ervas usadas em feitiços. Acusada de ser uma feiticeira, ela é condenada a morte na fogueira. Na prisão, ela é resgatada por um mago, Nicholas, que momentos depois se revela sendo o maior e mais procurado mago de toda a região. Seu inimigo, aquele que causou centenas de mortes e a pessoa que os caçadores mais procuram. Com esse resgate, ela vê a chance de capturar o mago mais poderoso de toda Ânglia e ainda ser perdoada por Blackwell e voltar a ser uma caçadora de Bruxos.

A Caçadora de Bruxos parece mais um YA de fantasia. Há todos os clichês existentes nesse gênero. A começar pela protagonista; ela é a típica personagem feminina que não enxerga em si todas as qualidades que tem; todo o potencial que os outros vêem nela, toda e beleza que possui. Tem alguns momentos em que é bem chata, na verdade chega a ser irritante. Ela foi criada e moldada para acreditar em uma única verdade, então fica difícil para ela acreditar em tudo que ouve, sem saber em quem confiar e no que acreditar: se naquilo que cresceu ouvindo, ou na verdade que está sendo apresentada para ela. Mas aos poucos ela vai aceitando e acreditando em algumas coisas. Enxergando verdades que antes para ela não mereciam atenção. Detalhes que passaram despercebidos. Confiando em Nicholas e nas pessoas que estão ao seu lado, ela parte em uma busca por verdades e luta por aquilo que passa a acreditar ser o certo para todo o povo de Ânglia.

Algumas reviravoltas que acontece não são tão surpreendentes como estava imaginando, dava para imaginar o que viria a acontecer, qual seriam as escolhas da protagonista e qual caminho ela seguiria. Os personagens são interessantes, alguns mais que outros. Apesar de a Elizabeth ter seus momentos de chatice, ainda assim conseguimos gostar dela. Há um romance no livro, no começo ficou claro que seria um triangulo amoroso, mas fiquei feliz quando não vi traços desse triangulo (não gosto muito de triângulos amorosos). 

Se você gosta de fantasia, histórias com bruxos e romances YA, então esse é um bom livro para você. Ele consegue manter o leitor preso a leitura, não é cansativo, mesmo que você já tenha lido vários e vários livros do gênero.  Estou curiosa em relação ao próximo livro, quero saber como será o desenvolvimento da história e dos personagens. É uma leitura que recomendo!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do post? Então deixe seu comentário. Mas lembre-se, não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de preconceito ou palavras de baixo calão, respeite os demais leitores.

Obrigada por comentar e volte sempre!!

© 2017 x Design e Código: Sanyt Design x Livros e Café • voltar ao topo