Esqueça amor “à primeira vista”. Esta é uma história de amizade “à primeira vista”... ou quaseMark e Kate são da mesma turma de cálculo, mas nunca trocaram uma única palavra. Fora da escola, seus caminhos nunca se cruzaram... Até uma noite, em meio à semana do orgulho gay de São Francisco. Mark, apaixonado pelo melhor amigo — que pode ou não se sentir do mesmo jeito —, aceita o desafio que mudará sua vida. E sobe no balcão do bar em um concurso de dança um pouco diferente... Na plateia, Kate, fugindo da garota que ela ama a distância por meses e confusa por não se sentir mais em sintonia com as próprias amigas, se encanta pela coragem e entrega do rapaz. E decide: eles vão ser amigos. Em meio a festas exclusivas, fotógrafos famosos, exposições em galerias hypadas, essa ligação se torna cada vez mais forte. E Mark e Kate logo descobrem que, em muito pouco tempo, conhecem um ao outro melhor que qualquer pessoa. Uma história comovente sobre navegar as alegrias e tristezas do primeiro amor... uma verdade de cada vez.

Jovem Adulto | 294 Páginas | Cortesia Galera Record | Skoob | Classificação: 4/5


À Primeira Vista é o mais novo livro do David Levithan com a parceria de Nina LaCour. Levithan é um dos autores que mais gosto, e como ainda não conhecia a escrita da Nina, foi uma agradável surpresa para mim.  

O livro traz uma narrativa gostosa, bem leve e envolvente, ao estilo David Levithan. Passamos a conhecer Mark e Kate. Duas pessoas que nunca conversaram, mas que depois de uma noite, descobriram que tinham mais em comum do que imaginavam. Mark é apaixonado pelo melhor amigo, Ryan. Os dois já ficaram algumas vezes, mesmo sem nunca assumir um compromisso. Mark não consegue enxergar Ryan como apenas um amigo. Já Kate sonha com a garota que sempre ouviu falar: sua melhor amiga planeja apresentar sua prima, Violet a Kate e, esse sempre foi o que ela mais quis... conhecer essa garota. No entanto, no dia marcado para as duas se conhecerem, Kate acaba fugindo. É aí que ela conhece Mark. O garoto estava dançando em cima de uma mesa num bar por causa de um desafio. Quando Kate o vê, ela decidiu que eles precisavam ser amigos a partir daquele momento. 



A narrativa é contada toda ao longo de uma semana e vai mostrando um pouco mais sobre a vida dos dois jovens. O começo e desenvolvimento do romance entre Kate e a garota dos seus sonhos; enquanto Mark precisa rever seus sentimentos com relação ao melhor amigo. Como sempre David Levithan nos apresenta um livro impossível de não se apaixonar. A história do livro é contada durante a semana do Orgulho Gay e trazem de uma forma apaixonante personagens que estão lutando pelos seus ideais.

À Primeira Vista não tem uma carga dramática, mas consegue nos encantar com a amizade de Mark e Kate e, também, com a amizade entre Mark e Ryan; com o começo do amor entre Kate e Violet. Nos identificamos com o medo que Kate sente do desconhecido, de ter que assumir – a  partir de uma certa idade –, a responsabilidade da vida adulta. De como às vezes não sabemos o que fazer, não sabemos o que escolher. Temos medo de nossas escolhas, medo de escolhermos errado. Temos medo de enfrentarmos o mundo sozinhos. Isso é o que mais gosto nos livros do Levithan: a forma como nos identificamos com os personagens criados por ele.  

É uma leitura rápida, deliciosa e fluida. Mais um livro do David Levithan que me encantou. Também gostei muito da escrita da Nina LaCour. Agora estou à espera de mais um livro desses dois autores.  







Deixe um comentário

Gostou do post? Então deixe seu comentário. Mas lembre-se, não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de preconceito ou palavras de baixo calão, respeite os demais leitores.

Obrigada por comentar e volte sempre!!