Ao descobrir que o conde de Swartingham visita um bordel para atender suas “necessidades masculinas”, Anna Wren decide satisfazer seus desejos femininos... com o conde como seu amante 
Chega uma hora na vida de uma dama... Anna Wren está tendo um dia difícil. Depois de quase ser atropelada por um cavaleiro arrogante, ela volta para casa e descobre que as finanças da família, que não iam bem desde a morte do marido, estão em situação difícil. Em que ela deve fazer o inimaginável... O conde de Swartingham não sabe o que fazer depois que dois secretários vão embora na calada da noite. Edward de Raaf precisa de alguém que consiga lidar com seu mau humor e comportamento rude. E encontrar um emprego. Quando Anna começa a trabalhar para o conde, parece que ambos resolveram seus problemas. Então ela descobre que ele planeja visitar o mais famoso bordel em Londres para atender a suas necessidades “masculinas”. Ora! Anna fica furiosa — e decide satisfazer seus desejos femininos… com o conde como seu desavisado amante.

Romance de Época (+18) | 350 Páginas | Editora Record | Skoob | Classificação: 4/5  

Trilogia dos Príncipes 

1. O Príncipe Corvo 
2. O Príncipe Leopardo 
3. O Príncipe Serpente 


Conheci esse livro durante o Mochilão da Record em São Paulo. Logo de cara fiquei apaixonada pela capa e, depois, quando passei a conhecer a história do livro, fiquei ainda mais encantada com a obra. O Príncipe Corvo é o primeiro livro da Trilogia dos Príncipes, escrita pela Elizabeth Hoyt. A série foi publicada originalmente em 2006, mas somente este ano a Record trouxe para o Brasil.

No livro conhecemos Anna Wren, viúva, que, após a morte do marido, precisou se responsabilizar pelas finanças da casa. Ela mora junto com a sogra, a qual considera sua própria mãe e uma jovem, que ajuda com as tarefas da casa. Mas a situação da família está piorando cada vez mais, por isso, Anna precisa sair à procura de um emprego. Contudo, não é fácil para uma mulher encontrar um trabalho na sociedade em que vivem. O único emprego que encontra é como secretária do conde de Swartingham, Edward de Raaf. O conde é um homem que quase ninguém consegue suportar. Seu humor carrancudo afasta as pessoas, principalmente aqueles que trabalham para ele. Para a sorte de Anna e, também do Conde, a jovem viúva consegue aturar o mau humor do homem; além de enfrentá-lo como um igual. Ao passo que a convivência entre eles aumenta, o desejo também se faz presente. Edward tenta manter-se firme e longe de Anna. Para esquecer a jovem, ele recorre a um famoso bordel. Quando descobre sobre isso, Anna decidi se disfarçar e usar essa chance para ter uma noite com o conde.  


Ela esfregou o rosto com a parte interna do braço, mas as lágrimas não paravam de brotar. Como se ela tivesse acreditado naquela bobagem sobre trabalho em Londres. Anna era uma mulher madura. Sabia onde o conde pretendia trabalhar. Naquele bordel nojento.
A narrativa de O Príncipe Corvo é feita de forma intercalada, uma coisa que eu adoro em livros. Todos sabem como eu amo um bom romance de época. E quando ele é bem escrito, torna a leitura atraente e envolvente. Elizabeth Hoyt tem uma escrita leve, descontraída, sensual, divertida e apaixonante. Não foi fácil largar o livro. Para aonde quer que eu fosse, eu o levava comigo. Um detalhe bem legal nele é, que, em cada abertura de capítulo, tem uma parte do conto de mesmo nome que o livro. Esse conto é lido pela Anna durante a narrativa.


Anna é uma personagem incrível. Ela é forte e decidida. Muitas vezes não se importa com o que a sociedade pensará dela. Ela questiona em vários momentos as diferenças entre os homens e mulheres. O fato das mulheres não poderem demostrar seus sentimentos e desejos. Ela bate de frente com Edward para defender suas opiniões e aquilo que acredita ser o certo. Elizabeth Hoyt questiona através de suas palavras o papel da mulher em uma época onde elas não podiam ser elas mesmas e lutar pelos seus direitos.  Edward é cativante, engraçado, tem um senso de humor maravilhoso. Ao mesmo tempo em que é mal-humorado e taciturno, sabe ser gentil e apaixonado ao mesmo tempo.  Seus momentos com Anna são repletos de discussões acaloradas e cheios de paixão.


“ [...] A sociedade poderia não esperar o celibato do conde, mas certamente esperava isso dela. Ele, por ser homem, poderia ir a casas de má reputação e aprontar por toda a noite com criaturas sedutoras e sofisticadas. Enquanto ela, por ser mulher, deveria ser casta sem nem ao menos pensar e olhos escuros e peitos cabeludos. Simplesmente não era justo. Nem um pouco justo. ”

Outro ponto que vale ressaltar sobre o livro, é que ele tem suas cenas eróticas; e elas são muitas vezes explícitas. Caso você tenha algum problema com isso, fiquei sabendo que essas cenas estão presentes em muitos momentos da trama. Mas não desista do livro por isso. A autora sabe mesclar muito bem romantismo com sensualidade.  

O Príncipe Corvo é uma leitura agradável, divertida, sensual e cativante. Os personagens são bem trabalhados e desenvolvidos. Nele conhecemos o protagonista do próximo livro; o qual estou ansiosa para ler. Se você é fã do gênero, tem curiosidade com relação ao livro, e deseja uma leitura rápida, eu indico O Príncipe Corvo.  






18 Comentários

  1. Amei essa resenha. Eu gosto muito de histórias assim. Não conhecia o livro, mas já estou apaixonadíssima por Anna Wren. Sucesso, beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Tudo? Então desde que vi a capa desse livro na livraria fiquei babando tipo preciso ter em casa, mas claro não ia comprar só pela capa, então depois fui descobrir mais sobre a história e agora realmente está decidido eu preciso desse livro. Adoro romances de época e esse parece ser lindo, gostei dos quotes que você selecionou, só fiquei com um pouco de pé atrás sobre as cenas de sexo, não gosto quando a autora abusa disso,mas se for bem dosada vale a pena.Enfim,ainda quero o meu para conferir pessoalmente.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu não tenho o hábito de ler romances de época, mas acho que são leituras bem gostosas de se fazer, principalmente quando a protagonista tem uma representatividade grande, o que deixa a leitura bem divertida e leve. Outro ponto que gostei de saber é que a autora sabe mesclar bem as cenas de sensualidade, sem pesar a mão no livro. Vou anotar a dica aqui!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem?
    Se eu tivesse visto esse livro também teria comprado só por causa dessa capa linda.
    Eu não costumo ler romances de época, mas para mim esse livro foi bem trabalhado pelo autor e com certeza eu leria.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu estou louca para ler esse livro, a sua resenha me deu um incentivo para começar a ler ele.

    ResponderExcluir
  6. Eu já estou mais do que apaixonada pelas capas destes livros e não vejo a hora de ler todos. Não me importo com as cenas mais picantes, até gosto, ainda mais se forem bem feitas.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  7. Oi! Nossa eu tenho visto um verdadeiro buzz em cima desse livro, altos elogios! Mas infelizmente não gosto muito do gênero romance de época. A edição parece estar linda mesmo, um pouco diferente do que os romances de época costumam apresentar. Que bom que a leitura valeu a pena!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Eu sou a louca dos romances de época e quando conheci esse livro no Mochilão da Record (olha a coincidência) fiquei doida pra ler. E agora que pipocaram as resenhas, como não desejar ainda mais forte ter ele em mãos? Isso sem falar nessa capa linda! Jà pensou se é capa dura? NOOOOOSSA, ia ser um espetáculo!
    Fico feliz que tenha gostado da leitura, já é mais um incentivo para que eu compre logo e comece a ler. Acho que vou gostar muito da Anna (adoro essas mocinhas que batem de frente) e do Edward.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Neyla.

      Eu fiquei torcendo para que fosse em capa dura. Ia mesmo ser um espetáculo. Quem sabe eles não relançam depois nesse formato. Vamos torcer!

      Beijos.

      Excluir
  9. Olá, realmente essa capa encanta. Não estou muito na vide de romances de época, mas gostei da premissa e ele pode ser um forte candidato a uma leitura futura. Adorei a resenha. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Gosto do gênero, mas me encantou ainda mais o fato de ser hot e a protagonista seruma mulher de garra, normalmente nestes livros as mocinhas são tão mocinhas
    que chega dar nos nervos. A capa é um show a parte, espero poder ler.
    Adorei a dica.

    Beijos, Dani.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi tudo bem?
    Que demais essa resenha linda, realmente o principe corvo não é um livro que eu leria, por ser romance de época, sua resenha ficou ótima e adorei essa capa! A edição parece ser de luxo.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Morgana.

      Essa edição é linda. Seria ainda mais se fosse em capa dura. Mas mesmo assim, ainda parece mesmo de luxo.

      Beijos.

      Excluir
  12. Oie! Eu achei lindas as capas dessa série, mas ainda não tive vontade de ler. Minha amiga leu e gostou e hoje chegou o segundo volume da editora. Talvez um dia eu dê chance, para conhecer o posicionamento da personagem na época em que vive. Amei a resenha, ficou fantástica.

    Beijos,
    Fernanda.

    ResponderExcluir
  13. tbm vi esse livro no Mochilão, mas ele nao despertou meu interesse pelo fato de eu não curtir romance de época... pra quem gosta do gênero e tb não dispensa cenas hots,acho que ele é uma boa pedida...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  14. Oie!
    Eu preciso ler esse livro, ainda não tive a oportunidade de ler, que sei que preciso.
    Sempre recebo indicações dos livros dessa autora, e por isso que preciso fazr a leitura, rsrs. Adorei a sua resenha, e ela só me deixou ainda mais ansiosa.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bom?

    Adoro romances de época e esse me chamou a atenção só pela capa. Saber que é bem escrito é um bônus que aumenta a minha vontade de ler. É ótimo saber sobre a personagem principal, pois o pior nos romances de época é que as mulheres eram desvalorizadas e, muitas vezes, com imagem de fraca, sem voz e inocência. Mas nesse não temos esse problema, já que a Anna é forte e decidida, incluindo questionando as diferença entre homens e mulheres (olha o feminismo aí!). Parece ser o típico livro que não largarei enquanto ele não terminar, rs.

    Enfim, adorei a resenha, obrigada pela dica :)
    Abraços.

    https://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Eu simplesmente AMEI esse livro. Eu já estou para iniciar o segundo. A escrita é muito fluida é delicada. Amei ler sua resenha e poder relembrar.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Gostou do post? Então deixe seu comentário. Mas lembre-se, não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de preconceito ou palavras de baixo calão, respeite os demais leitores.

Obrigada por comentar e volte sempre!!