20 de dezembro de 2017

[RESENHA] O Ceifador - Neal Shusterman


Primeiro mandamento: matarás.
A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria... Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador - papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco.
Fantasia |  448 Páginas | Neal Shusterman | Cortesia Editora Seguinte | Skoob | Classificação: 5/5 | Leia um trecho



Neste novo mundo tudo é diferente: as pessoas não envelhecem mais, já que todos podem rejuvenescer caso desejem; não existem mais doenças, ninguém mais fica doente. O mundo é governado pela Nimbo-Cúmulo. E, neste novo mundo, existem os ceifadores. Eles são os responsáveis pelas coletas. Mesmo com todos os avanços, o crescimento populacional ainda é uma grande preocupação. Por esse motivo é que foram criados os ceifadores. Somente eles têm permissão de matar as pessoas que eles julguem necessário. Em um dia você está vivo, e num segundo depois, pode ser escolhido para coleta. Os ceifadores são temidos e respeitados por todos. Com isso, muitas pessoas acabam oferecendo regalias aos ceifadores, isso em busca de imunidade. 

“Acredito que as pessoas ainda temem a morte, mas apenas um centésimo do que temiam antigamente. Digo isso porque, com base nas cotas, a chance de uma pessoa ser coletada dentro dos próximos cem anos, é de apenas um por cento.”


É então que conhecemos Citra e Rowan. Quando eles encontraram com o Honorável ceifador Faraday, eles não imaginaram que seriam escolhidos para serem aprendizes dele. Nenhum dos dois quer isso. Eles não querem viver dessa forma, porém, sabem o que isso significa para eles e para suas famílias. Caso recebam o anel do ceifador, suas famílias receberão imunidade pelo tempo que eles servirem a Ceifa. Contudo, como Faraday escolheu os dois, após um ano de treinamento, somente um deles será escolhido como um ceifador, e o outro retornará à vida de antes. O livro é narrado em terceira pessoa, nos permitindo visualizar e acompanhar várias perspectivas. Quando eu ouvi os primeiro comentários a respeito dessa obra, fiquei morrendo de vontade e cheia de expectativas. E preciso dizer que não me arrependi e que não fiquei frustrada no final. O livro possui uma narrativa cheia de detalhes deste mundo, de tudo o que mudou. É incrível ver a forma como o autor criou este mundo e as características dele. Aqueles que nasceram depois da Era da Mortalidade só sabem o que são doenças porque estudaram sobre isso. As pessoas não ficam mais machucadas, pois existem formas de se curarem. Não existem mais assassinatos, já que existem os ceifadores, e somente eles podem coletar as pessoas. Isso nos faz imaginas como seria viver em um mundo assim.




É claro que ainda existe – de certa forma – corrupção. Ceifadores que abusam de seu poder para receber regalias da população. Alguns que se esqueceram de como é ser humano. Que, depois de um tempo, deixaram que essa profissão, às vezes, os tornassem assassinos. Mesmo sendo tratado como um livro futurista, ainda vemos que algumas coisas são muito parecidas com a sociedade atual. Aqueles (alguns) com o poder agem de forma cruel. Com o tempo eles esquecem que já foram pessoas normais. O sistema está corrompido. A moral, a decência, a ética já não existe em alguns meios.

“A imortalidade nos transformou em personagens de desenho animado.”

Neal Shusterman criou uma história original, rica em detalhes, envolvente e instigante. É impossível largar o livro até que você chegue às últimas páginas. Assim que você começa a leitura, você precisa saber o que acontecerá com Citra e Rowan, quem dos dois vencerá. E quando chegamos à metade do livro, e acontece uma reviravolta inesperada, o leitor fica sem saber o que acontecerá em breve e, com isso, aumenta a ansiedade para chegar logo no final. O melhor é que o livro não foca somente nos protagonistas. Todos são importantes, todos tem um papel a desempenhar na narrativa. Destaque para os ceifadores FaradayCurie, que roubam as cenas e nos fazem gostar ainda mais da obra.  

Se você gosta de distopias, já ouviu falar desse livro, mas até agora não tomou coragem para lê-lo, leia, por favor. Você vai se encantar e se apaixonar por essa narrativa maravilhosa, de tirar o fôlego e que te fará querer ler todos os livros que o autor já escreveu.  






10 comentários:

  1. Olá!!

    Eu sou a pessoa que ama distopia e está enrolando para ler esse livro. Após sua resenha minha vontade de conhecer esse mundo só se intensificou, gostei da forma que apresentou o livro dando sua opinião sem entregar NADA que acontece, sua resenha e sem dúvida de alta qualidade. No mais espero gostar dessa história tanto quanto você.

    Beijos e Sucesso

    ResponderExcluir
  2. Então! Eu amei demais este livro. Eu adoro o autor porque li Fragmentados dele e quero a continuação deste livro logo porque sei que iria ser lançado em outubro lá fora. Este livro é como um tapa na cara da sociedade porque mesmo querendo ser puro sempre tem um jeito de ser corrupto.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Apesar de não ler muito distopia, as vezes gosto de me aventurar. Recentemente com esse ebook, mas ainda não tive oportunidade de ler.
    Gostei da proposta da obra e do ritmo que nos deixa preso a leitura. Certamente será uma leitura que irei curtir realizar.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  4. Gosto de distopias e ainda mais quando são fluidas, mas confesso que essa é uma trama um tanto quanto inovadora para mim. Este livro está a algum tempo na minha lista de desejos, mas estou postergando a compra pois quero adquirir junto com a continuação.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi tudo bem?
    Já tinha ouvido falar desse livro, mas ainda não tinha curiosidade em ler, mas sua resenha me instigou e estou muito ansiosa para ler!
    Adoro distopia, obrigado pela dica está anotada e parabéns pela resenha! Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Eu amo distopiassss, e já ouvi falar da premissa desse livro e simplesmente amei! Sua resenha não foi diferente, só me deixou com mais vontade ainda de conferir essa história ♥

    ResponderExcluir
  7. Eu acho a premissa deste livro muito original e acho que nunca li ou ouvi falar de qualquer coisa parecida. estou super curiosa para ler o livor e me surpreender ainda mais.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá ♥
    Já tem um tempo que estou curiosa para fazer a leitura desse livro. Acho a premissa dele incrível e essas coisas meio futurísticas me agradam.Gostei de saber que no meio do livro tem uma reviravolta -amo-. Esse tipo de leitura parece ser daquelas que enquanto você não finalizar ou não descobri o mistério do livro não conseguimos para de ler. Amei sua resenha, me deixou mais curiosa do que eu já estava, beijos.

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Estou com esse livro aqui, mas ainda não li. Gosto muito de distopias e esta parece despertar algumas reflexões bem importantes.
    Gostei muito da resenha e fiquei ansiosa para ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Esse livro estava nos meus desejados, daí comecei a ler ele e infelizmente tive que parar porque final de ano foi bem corrido pra mim.
    Mas pela sua resenha deu pra perceber o quanto a história é boa e o quanto eu preciso voltar pra ela, estava adorando esse universo diferente da história

    ResponderExcluir

Gostou do post? Então deixe seu comentário. Mas lembre-se, não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de preconceito ou palavras de baixo calão, respeite os demais leitores.

Obrigada por comentar e volte sempre!!

© 2018 x Design e Código: Sanyt Design x Livros e Café • voltar ao topo