11 de janeiro de 2018

[RESENHA] Um Beijo à Meia-Noite - Eloisa James

Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo. Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal.
Romance de Época | 320 Páginas | Eloisa James | Cortesia Editora Arqueiro | Skoob | Classificação: 4/5 | Leia um trecho


Kate Daltry está um pouco cansada de sofrer nas mãos de sua madrasta. Depois da morte de seu pai, Marina a obrigou a cuidar da propriedade do pai, algo que deveria ser tarefa de Marina. Ao contrário de Kate, sua irmã tem uma vida muito melhor: frequenta muitos bailes, se veste como uma princesa e ainda desfruta de toda a fortuna deixada pelo padrasto. Victoria é muito conhecida na sociedade devido a sua beleza. Ela não é uma garota má, na verdade, ela é bem ingênua. Por esse motivo, ela acabou se comprometendo com o jovem Algernon Bennet. Agora, Victoria e Algemon precisam da aprovação do principie Gabriel, tio de Algemon. No entanto, acontece algo que impede que Victoria conheça o príncipe. Agora, resta a Kate tomar o lugar de sua irmã no baile oferecido por Gabriel. Resta a Kate conquistar o príncipe para que ele aceite o casamento de Victoria com o sobrinho.  



Gabriel está precisando de dinheiro. Ele não consegue sustentar o castelo onde mora e nem as pessoas que trabalham nele. Isso sem contar os outros hospedes que ele abrigou. Em busca de dinheiro, ele aceita a oferta de se casar com uma mulher que ele não conhece. Mas isso muda quando ele conhece a bela noiva de seu sobrinho. Gabriel está acostumado com as pessoas bajulando-o, e quando Kate não age da mesma forma que a maioria das mulheres, ele acaba ficando intrigado com a jovem. E, ao passo que conhece mais de Kate/Victoria, ele passa a questionar sua decisão de se casar. Contudo, por mais que ele a deseje, por mais que ele a ache fascinante, ele não pode se dar ao luxo de se casar com ela. Kate/Victoria não possui um dote que o ajude a manter o castelo, e ele não pode deixar o lugar e as pessoas que vivem ali.



Se no primeiro livro da série lemos uma releitura de A Bela e a Fera, no segundo volume temos uma história baseada na Cinderela. Eu confesso que não sou muito fã dessa história, mas quis mesmo assim ler esse livro. Para vocês saberem, esse livro não tem muitas coisas em comum com a história original. Existem algumas diferenças que dão um toque a mais na narrativa. Tem sim algumas iguais, como a protagonista ser órfã, ter um príncipe, uma madrasta má, a madrinha dela – que aqui surge de uma forma bem diferente do original – e, ainda, o famoso sapatinho de cristal. Essas são as semelhanças entre as histórias.



Eloisa James conseguiu me conquistar com sua escrita. Eu, sendo uma fã de Romances de Época e, também, de alguns contos de fadas, fiquei bem feliz com a leitura desses livros. Cada um possui uma leitura apaixonante, e ainda que eu não tenha dado a mesma nota do primeiro livro, esse volume não deixa nada a desejar. A autora conseguiu criar uma trama envolvente e deliciosa de acompanhar. As decisões que os personagens – principalmente Gabriel – têm que tomar são, de certo modo bem difíceis. Aqui entra a questão do amor e dinheiro: o que vale mais? Vale a pena ter dinheiro, mas ser infeliz ao lado de uma pessoa que você não ama? Gabriel precisa decidir se vale a pena abrir mão de ser feliz ao lado de Kate e perder o castelo, ou ter a chance de sustentar o castelo, mas deixar que Kate siga sua vida.



“Ele fechou os olhos por um instante, e seus cílios tinham cor de arrependimento. Com uma espécie de tristeza dilacerante, Kate sabia que nunca esqueceria aquele príncipe.”

Caso você queria ler os livro dessa série, saiba que pode lê-los na ordem que quiser. Cada livro conta uma história diferente e não tem nada interligado entre elas. Mas eu sugiro que você comece pelo primeiro, você vai se apaixonar por ele. Se você for como eu e AMAR romances de época, eu super indico esses livros para você.  







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do post? Então deixe seu comentário. Mas lembre-se, não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de preconceito ou palavras de baixo calão, respeite os demais leitores.

Obrigada por comentar e volte sempre!!

© 2018 x Design e Código: Sanyt Design x Livros e Café • voltar ao topo